quarta-feira, 18 de março de 2009

Desabafos

Existem situações e pessoas que me tiram completamente do sério.
Fico passada com pessoas mesquinhas no que toca a dinheiro, até podem ser pessoas interessantes, cultas, inteligentes e bonitas mas se dão muito valor ao dinheiro cortam-me tudo, fico vazia...
Depois há as pessoas que menosprezam a inteligência dos outros, essas também têm o dom de me fazer um pouco de "urticaria", sentem-se as mais espertas e inteligentes e não acreditam na inteligência dos outros e muitas vezes dão-se mal...
Há também as pessoas que usam e abusam dos demais e dessas quero distancia...
E por fim as que são vitimas de tudo e mais alguma coisa. São aquelas que a humanidade escolheu para perseguir, são umas infelizes umas sofredoras a quem tudo corre mal e não há nada que não lhes aconteça! Por favor não há que aguente.Quando conheço pessoas assim afasto-me ou, pelo menos, tento, se bem que por vezes não sou bem sucedida e facilmente me enganam.
Depois há aquelas pessoas que são más por natureza, que adoram fazer mal aos outros gratuitamente, que gostam de fazer e ver sofrer e têm um prazer mórbido com isso. Querem ser sempre o centro das atenções e quando por mero acaso isso não acontece disparam em todas as direcções.
Ontem tive um choque com uma dessas pessoas.
Alguém que eu não via há já muito tempo e que surgiu vinda do nada.
Fiquei com os cabelos em pé, com os nervos em franja, transpirei frio e fiquei super-enervada. É claro que levei tudo para a brincadeira mas, na verdade, estava num estado que ninguém imagina.
Há pessoas no meu passado que mexeram muito comigo, com a minha forma de estar, com a minha auto-confiança e essa personagem foi uma delas.
Não consigo explicar o que senti mas, é uma mistura entre o medo e o desprezo.
Deus queira que ela continue a não cruzar o meu caminho!

4 + 5 comentários para parecerem muitos:

Vasco disse...

Pronto, para a próxima finjo que não te vi ;) Beijo!

Lilith disse...

VASCO: Lol sabes de quem falava? Sabes de certeza lolololo

Anónimo disse...

Ó pá, deixa de ser caguinchas. Mesmo que circulem no mesmo edificio, as áreas de trabalho são diferentes e o relacionamneto profissional tb não seria o mesmo de outros tempos.És mesmo lapona :P COL

Red in Holland disse...

Querida amiga, como te compreendo! Impressionante o efeito nefasto que a criatura ainda provoca, ao fim de tantos anos. Fico a torcer por ti, esperando que os teus superiores nao tenham memoria curta. Beijos.