domingo, 8 de março de 2009

11º dia - Oslo - Lisboa

A vida tem coisas tão curiosas, umas boas outras nem tanto mas, não posso dizer que aprendi a tirar partido de todas as situações porque estaria a mentir, porque na verdade já faz parte de mim tirar o melhor partido de tudo aliás, quem me conhece sabe que eu sou uma pessoa positiva por natureza, sou boa companhia, tenho uma mente aberta e tenho riso fácil, sou uma excelente companheira de viagem.
Esta viagem foi um presente do meu amigo V. que eu conheço há 19 anos e que para além da viagem me abriu a porta da sua casa e me deixou ficar como se a casa fosse minha também. Não lhe vou agradecer porque não fazem sentido as palavras, ele sabe que o adoro venham ventos e tempestades...
Ao meu amigo C. ainda que seja um amigo recente, agradeço tudo o que fez por mim, todo o tempo despendido, todas as explicações sobre tudo o que eu perguntava (ainda não passei a idade dos porquês), a organização da viagem a Roros, tudo o que de belo me mostrou.
À minha companheira de viagem que me atura há 12 anos, que não me deixou sentar à janela do avião, que não me deixa entrar na cozinha porque diz que eu não sei fazer nada, que gramou com os meus cozinhados e que (mesmo seja difícil acreditar) me faz todas as vontades dentro do sensato, etc., etc. etc.
A todos os que me deram força para vir e me deram, de alguma maneira, a possibilidade de fazer esta viagem, inclusive (e mais importante) à FORÇA que me protege sempre em qualquer situação da minha vida.
À minha máquina fotográfica que me permitiu tirar as MAGNIFICAS fotos da viagem.
O-B-R-I-G-A-D-A!!!

3 + 5 comentários para parecerem muitos:

Vasco Matos disse...

Quando chegares, fazes o favor de dizer, que eu quero que me contes isso tudo, tintim por tintim. Um almocinho no Sul, que tal? ;)

Lilith disse...

Ok, vamos a isso! Para quando combinamos?

Vasco disse...

Tenho que te ligar a combinar. Beijinho!