quinta-feira, 19 de abril de 2007

Sei que...


Aspiro o doce perfume
exalado pela tua boca.
Contemplo todos os dias
a tua beleza.
Possa eu ouvir a tua voz
melodiosa como uma brisa do Norte!
Possa o meu corpo reencontrar uma juventude alada
na fonte do meu amor por ti!
Dá-me as tuas mãos
de onde brota o teu espírito,
para que ele me alimente,
e que por ele eu viva.
Chama-me pelo meu nome
Para a eternidade -
E mais não desejarei.

*Texto gravado no revestimento de ouro do Túmulo de Akhenaton, Faraó do Egipto (1369-1352 a.C).

4 + 5 comentários para parecerem muitos:

Silver disse...

lindoooooo! bom fim de semana. bjinhe :)

Lilith disse...

SILVER: Tenho este poema há anos, encontrei num livro e fiquei vidrada! Bom fim de semana para ti também! Jokas

Arion disse...

Tão bonito!

Lilith disse...

ARION: Obrigada nino!